quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Diário de Campanha Ravenloft - Episódio 13: O último


Este é o último capítulo da saga dos aventureiros trazidos pelas brumas para a terrível terra de Baróvia. Ao longo dos episódios, os heróis foram corrompidos, traídos e mutilados, mas também traçaram importantes alianças e marcaram para sempre aquele domínio. Strahd os observava de perto com seus poderes quase onipotentes no reino, porém não pode impedir a ascensão do poder de seu adversários.

Para quem ainda não viu, eu lancei um bestiário com os últimos monstros adaptados da aventura que estavam faltando (clique aqui pra ver). Até segunda que vem devo postar a ficha do Lord Strahd, mas até lá vocês vão ter que se manter ansiosos. Saciem-se com o capítulo final.


O Grupo

Filipe - A'dam,  Herdeiro da Raposa Garou Magus 8/Guerreiro Mágico 2 LB: Um humano com olhos sempre em movimento, cauda e orelhas de raposa. É ruivo e parece estar acostumado a presença de animais, além de vestir roupas bem exóticas. Chegou a terra das Brumas da mesma forma que outros aventureiros, só que fugiu de um combate com esqueletos, só encontrando os futuros aliados um dia depois de sua chegada.

Gustavo - Arcoverde, Meio-dríade Druida 12 NB: Druida de grande ligação com as plantas, capaz de moldar a madeira como barro e usá-la como bem quiser. Vivia numa terra de grandes florestas onde criaturas possuíam poderes além do comum e eram treinadas para lutar entre si. Tinha um bulbassauro como companheiro animal.

Filipão - Baltric, Revenant Swashbuckler 7 NM: Renascido como um ser sem memória, Baltric retorna as terras de Baróvia ouvindo histórias de sua vida anterior sem se reconhecer. Não há nada em sua cabeça, além de lembranças enevoadas da Senhora dos Corvos e um objetivo instintivo que não tem certeza se será capaz de cumprir: Tomar Baróvia para si.

Pepé - Callahan, Humano Samurai 11 LN: Como a grande tradição de Tamu-ra (Arton) demanda, Callahan se tornou um samurai em missão para seu senhor feudal. Participando ativamente de missões de reconstrução da Ilha, o jovem se tornou um grande espadachim e segue seu código de honra onde quer que esteja.

Mateus - Ed, o faísca (MORTO), Sprite Ladino 6 CN: Ed é um Nativo de Pondsmânia (Arton), uma fada macho de 30 cm que vivia de pequenos furtos e traquinagens. Para se divertir costumava mudar as coisas de lugar, mudar cores, estragar leite, dar nó em crina de cavalos, etc. Nunca para de brincar e é por muitos tachado de louco, mas e quem não é?

Mudo - Jarvan, Troglodita Guerreiro 11 LN: Um trog líder de uma tribo de caçadores que vivem numa região pantanosa e pré-histórica. Anda com escudo e sem armadura para aproveitar sua capacidade natural de se mesclar a ambientes como os melhores lagartos, nunca deixou de capturar uma presa.... Até agora.

A Tumba de Strahd

Os heróis caminhavam com cautela pelo subterrâneo. Deviam explorar as tumbas próximas antes de seguir para aonde a profecia da velha vistanni declarava que seria o combate final. Seguiram para a extrema esquerda da sala, aonde viram uma grande tumba fechada por um portão de grades, o umbral era adornado com símbolos de animais e glórias. Era a tumba do Lord daquele castelo.

Sem o ladino o grupo não teve chance alguma de detectar a presença da armadilha vindoura que fisgou Jarvan rapidamente. O trog andava na frente com seu escudo mágico espinhento, quando num piscar de olhos sua aparência se modificou para a de um ser humano morto com insetos brotando pelos olhos e boca, porém seu equipamento era o mesmo. O grupo assustou-se e lutou contra o que por um momento acharam que era seu amigo, mas não tardaram a perceber que era uma armadilha sórdida do castelo. Enquanto isso, Jarvan acordava pelado numa câmara de caverna recheada de caixões de onde se erguiam 2 dezenas de mortos-vivos, estava pelado e indefeso, no entanto sua pele se camuflara a parede e ele pôde enfim fugir sem ter de lutar.

Derrotado o carniçal o grupo pode despi-lo enquanto usavam de efeitos para dissipar a magia da armadilha e desarma-la através de inscrições profanas nas paredes. Jarvan seguiu pelos túneis e descobriu que aquela caverna se ligava a passagem por onde Ireena fugiu do castelo, ele correu e escalou pronto para alcançar seus amigos.

Enquanto o trog se vestia o grupo usou da força de um gorila (Arcoverde) para erguer as barras e revelar o túmulo. O local era escuro e possuía apenas um caixão vazio entreaberto. Strahd estava em outra salas e eles já sabiam disso, porém a exploração rendeu uma armadilha desativada e uma porta destrancada, o que viria a ser útil posteriormente.

Comentários:
  • Essa é uma das armadilhas mais legais que eu já vi em aventuras prontas, sério mesmo, é muuuito foda a ideia.
  • O arcoverde em forma animal chegava a ter quase 40 de força, superando de longe os bombados do grupo (Jarvan e Callahan).
  • Teve um tempo que pensei em pedir pra ilustrar a cena final que ta quase chegando, mas acabei desistindo porque não achei nenhum artista no estilo que imaginava D:
Tumba dos Antigos Lords
A tumba central era diferente, suas grades estavam erguidas e ela possuía um grande lance de escadas para baixo que terminava numa área reta antes de mais escadas. Nesta área estavam duas estátuas de santos folhados a ouro, seus braços se estendiam formando uma barreira sólida de energia azulada, o que impedia a passagem para a tumba mais abaixo.

Baltric e Callahan tentaram atravessar a barreira, porém foram teletransportados escada acima de onde viram seus amigos e explicaram o efeito. Todos se entreolharam e estavam quase desistindo, quando A'dam, o moreau, resolveu tentar. Seu corpo atravessou a barreira como água de uma cachoeira e ele surgiu do outro lado, os companheiros resolveram aguardar sua exploração.

Descia as escadas como a raposa que era, seus olhos encontraram uma salão angular com uma ampla janela escondida pelo lado externo de onde podia ver o vilarejo, o pântano, o acampamento dos Vistannis e de sua Roberta. Estátuas arqueadas prestavam homenagem a dois túmulos, eram os pais de Strahd falecidos antes do domínio surgir, um deles estava fechado e representava um homem de barba e rosto duros, o outro era a mãe e estava coberto por um pano branco tingido de sangue que se apresentava no formato da mulher, uma antiga santa.

A'dam não tinha mais o que achar ali, então resolveu tocar o pano antes de ir. Um milagre aconteceu. Uma luz opaca iluminou o moreau, seu braço de madeira caiu, seus ferimentos recentes se fecharam, a marca de sua maldição no pescoço sumiu e suas orelhas retornaram. Estava curado de todos os males que o afetaram até agora, menos a forma Garou que ainda podia controlar. Retornou para os companheiros assustados com a mudança e disse que era hora de enfrentar Strahd.

Comentários:
  • Esta barreira só poderia ser atravessada por personagens Leais e Bondosos, sorte que o A'dam mudou de tendência durante a campanha xD
  • O efeito não curaria as orelhas ou a mão dissipadas do Moreau, porém achei justo e merecido ele recuperar antes da batalha final.
O Combate Final Contra Strahd

A terceira tumba estava na extrema direita do subterrâneo do castelo. Seu umbral dizia em letras garrafais o nome de quem estava enterrado ali: Sergei, o irmão de Strahd. Levantaram a grade com ajuda de Arcoverde e ganharam o cômodo iluminado por velas e tochas intimidadas com a escuridão. Strahd chegou numa revoada de morcegos, seus pés tocaram o chão e ele se apresentou em sua forma "Humana". Suas vestes eram nobres e pareciam jamais terem sido usadas, seus cabelos para trás, suas orelhas pontudas, suas presas de fera e sua beleza exótica e medonha.

Abriu um sorriso, deixou que todos desembainhassem suas armas para poder apreciar uma batalha que a muito esperava. Bradou sobre como os aventureiros o ajudaram e que agora ele era mais forte do que nunca, embora parte de seu poder estivesse com os heróis. Os estrangeiros eram impacientes  e clamavam por luta, foi isso que o vampiro deu para eles.

Com um torcer de pulso e palavras quase inaudíveis o Lord conjurou uma poderosa explosão, não de fogo ou energia, mas de pura maldade. Sua rajada atravessou o corpo de Baltric que caiu de joelhos resistindo e entrou nos corações de Jarvan e Callahan que caíram inertes no chão, mortos. O revenant correu para frente com suas espadas acompanhado de seu amigo Moreau que fez chover magias no vampiro. Arcoverde correu com grande velocidade e usou todas as suas energias para retornar o trog e o samurai à vida. Infelizmente, para Strahd, ele estava suscetível as fraquezas de qualquer mago e não poderia usar aquela magia novamente naquele dia.

Jarvan investiu com o escudo a frente aproximando-se do Lord, Callahan andou menos e tomou uma poção enquanto se preparava para o embate, erro dele. Strahd convocou vários esqueletos envoltos em energias elementais para ajudá-lo e deu vida a uma grande estátua do tumba. Esquivou-se dos golpes do poderoso machado de Jarvan enquanto o resto do grupo lutava contra as forças do vilão. Arcoverde invocou um anjo e uma pequena criatura chamada kitalu para ajudá-lo magicamente no combate.

Callahan investiu e cortou Strahd em X, ele tocou-lhe com sua garra e o enfraqueceu, depois olhou para Jarvan e esmagou a mente do guerreiro, tornando-o um de seus escravos. Ele virou-se e passou a proteger o Lord com o seu escudo, atacando seu amigo samurai. Um dos esqueletos esmagou o pequeno anjo invocado com as mãos, enquanto A'dam conjurava tempestades para destruir a imensa estátua, Baltric conseguiu reduzir dois esqueletos a nada com suas lâminas.

O Lord se teletransportou, deixando o samurai e o guerreiro lutando. Callahan não tinha opção e teve que matar seu amigo cortando-lhe a cabeça. Depois correu para o outro canto da sala aonde estava Strahd. A'dam foi ferido pelos esqueletos e estava quase desmaiando, enquanto Baltric se uniu a Arcoverde e sua invocação para metralhar o Lord com rajadas elementais.

Strahd destruiu o kitalu e começou um embate mágico com o druida. Callahan começou a trapalha-lo enquanto o atacava com suas lâminas poderosas, cortou um dos dedos do vampiro e recebeu uma poderosa magia que o tornou uma sombra do que era. Baltric explodiu uma bola de fogo, ela feriu strahd e carbonizou o samurai, enquanto A'dam acabou desmaiado pelo estouro.

O Vampiro fitou o Revenant e o atacou com uma rajada mágica quase mortal, por sorte Baltric evitou o que poderia ter lhe exterminado e então tocou a joia em seu pescoço novamente, sua ultima bola de fogo. Strahd eclodiu, como um vulcão em erupção, seu corpo se tornou um vórtex de cinzas, fogo e névoa. Voou em sua forma de névoa com um grito de pavor para sua tumba.

Comentários:
  • Meu lado mestre bonzinho apareceu nesse combate quando eu deixei Jarvan e Callahan serem renascidos bem no começo da luta como se estivessem caídos com PVs negativos. Mas o que aconteceu foi um círculo da morte o que os mataria imediatamente, só magias mais poderosas poderiam retorná-los.
  • O Lord foi uma luta tensa e usou todos os recursos contra os aventureiros, um chefe pra guardar na memória e que morreu levando 2, quase 3 com ele.
Epílogo
O Castelo e seu novo dono
Arcoverde curou A'dam enquanto corria com Baltric para a tumba e Strahd. O Moreau transformado abriu a tumba, o revenant segurou o Lord que lutava para não morrer e Arcoverde transformou seu tacape em lança para cravar no coração do vampiro. O castelo tremeu e começou a desabar, eles tinham que decidir seu destino ali e decidiram.

O druida entrou pelo portal se despedindo dos amigos, disse que queria encontrá-los novamente no futuro e que sentiria falta deles. Seu corpo perdeu o peso e ressurgiu um pouco dolorido num pequeno oasis que lutava para se manter vivo. O meio-dríade tocou as arvores enquanto elas voltavam a exibir o poderoso verde de outrora, animais saiam de suas tocas para saldar seu protetor que havia retornado.

Enquanto isso, do outro lado, Baltric olhava para A'dam. Os dois não iriam embora, então o Revenant fez o que deveria ser feito: destruiu o portal. A'dam saiu do castelo em ruínas e foi para o acampamento Vistanni, queria viver ali por toda sua vida, se casar com Roberta e viver sossegado, mal sabia ele que o destino o aguardava uma surpresa: no futuro seria líder daquele povo.

Baltric foi para Baróvia, olhava com escárnio para todos aqueles que odiava e que salvara a pele. Juntou muitos lobisomens, mercenários, camponeses, Ashlyn (a paladina), entre outros e então eclodiu uma imensa bola de fogo unindo o poder de todas contidas em seu cordão. A partir daquele momento ele era Lord Baltric e seria feita sua vontade.

Nos anos futuros Lord Baltric e A'dam, o vistanni, teriam alguns embates, porém a amizade e o fato de um já ter salvo a vida de outro em outra época os manteria como inimigos próximos, sem nunca se digladiarem. Por fim, Lord Baltric olhava seu castelo: uma massa de torres luxuosas e macabras com uma grande carcaça de dragão adornando seu topo. Lá em baixo, um outro grupo de aventureiros se aventurava no castelo Ravenloft.

FIM

Comentários:
  • Narrei uma cena do Jarvan e do Callahan sendo julgados depois de morrer também, ficou bem legal.
  • Deixei que cada jogador narrasse o seu final enquanto eu perguntava algumas coisas para fazer a ideia se desenvolver, foi bem legal e da até pra imaginar uma campanha futura nessa nova Baróvia.
Então, gostaram dessa campanha? Comentem aqui o que acharam da jornada até o fim e do que teriam feito diferente, ou igual; ou até seu personagem favorito. Bom fim de ano pra vocês e até a ficha do Strahd na próxima semana.
Abraços ou beijos

4 comentários:

  1. Impossível não curtir uma campanha tão caprichada, construída com cuidado e paixão! Texto bem escrito, ilustrações evocativas... quem acompanha pode imaginar o brilho da campanha ao vivo! Jogadores felizardos por contarem com um mestre inspirado, que instiga outros a se aprimorarem e a abençoarem terem conhecido este maravilhoso passatempo que é o RPG. Obrigado a todos por compartilharem estes momentos: obrigado por existirem!

    ResponderExcluir
  2. Vlw Marco, esta campanha foi bem legal de ser mestrar. Continue acompanhando o blog que futuramente vamos iniciar uma nova campanha por aqui, abç!

    ResponderExcluir

Qualquer forma de agressão, ofensas, desrespeito, discussões, preconceito racial, sexual, religioso ou ético, será banido. Somos jogadores de RPG, e não de futebol... E se você é Troll eu sou Elfo (Away)