sábado, 8 de fevereiro de 2020

Diário de Campanha Skyfall RPG (D&D 5e): Episódio 2 - Na sombra do Vampiro Louco

Minha perspectiva visual da cidade de Kravokia, a cidade dos Vampiros!

Saudações e bem vindos ao segundo diário da campanha "Na Sombra do Vampiro Louco", que se passa no cenário de Skyfall RPG! A Campanha tem acontecido presencialmente com uma galera do Coletivo Campista de RPG (COCAR).

Mas espere ai meu jovem gnomo apressado, se você ainda não leu a  primeira parte e/ou não conhece o cenário de Skyfall, confira aqui a primeira parte dessa Campanha

Em todos os diários, além de descrever o que rolou, pretendo apresentar diversos elementos desse cenário incrível, algumas conforme informações que já foram apresentadas em materiais oficiais e outros conforme a minha imaginação ditar para preencher lacunas da aventura. Um dos conceitos principais do cenário é: "Desafie o Cânone!", por isso não pretendo falar muito sobre em qual universo eu imagino que essa história aconteça, mas quem acompanhou os episódios da web série de Skyfall verá muitas referências no mínimo interessantes.

Lembrando que Skyfall RPG irá ganhar um livro físico oficial adaptado para Tormenta 20 e publicado pela Jambô Editora! 

Porém, sem mais delongas...

Os Personagens

Skyfall RPG tem mecânicas únicas até para a criação de personagens! Quer criar os seus? 
Dê o preço que quiser e leve o pdf em:

Dimitri - Humani Puro, Mago 3.
  • Melancolia: Não possui. Os humanis puros que não foram adotados por nenhuma divindade são raros e possuem um destino cruel: Uma vida Curta (De no máximo 35 anos, ou anéis no cenário) e uma morte terrível. Nessa campanha há dois humanis. 
  • Histórico: Facilidade com Artefatos Mágicos
  • Raiz: Cidade de Alberich. Um agente de D.I.P.S (Departamento de Investigação de Portas e Salas) lhe deve um favor.
  • Nada de Especial: Não Recebe Dons
  • História de Vida: Filho de Mercadores de jóias, aprendeu a arte da magia com um mago transmutador que era um fiel frequentador da loja de seus pais. Para aprimorar-se ingressou na academia Arcana.

Jin Bigodin - Pequenino (Halfling), Feiticeiro 3.
  • Melancolia: Não conseguem abrir portas pelo lado de dentro, de forma que nem sequer concebem a ideia de saída nesses casos.
  • Histórico: Facilidade com artefatos Mágicos.
  • Raiz: Região de Thur Thur. Conhece rotas comerciais mais seguras nessa região.
  • Dons: Alpaqueiro, Cuidado Ai em Cima.
  • História de Vida: Os pais de Jin, junto com um casal de Orcs são donos da Taverna Mágica, um estabelecimento de venda de Itens Mágicos, comida e bebida na região de Thur Thur. Sua mãe sobreviveu ao parto de um draconato graças aos esforços de seu pai e algum tempo depois concebeu a Jin. Um dia descobriu que a ligação de sua mãe com o Arcanum e a Dragonesa Vermelha passou para ele, fazendo com que ele se descobrisse como um feiticeiro dracônico. Mais tarde falarei um pouco mais sobre os dragões de Opath e o nascimento de um draconato e de um feiticeiro.
Flora - Alpaca
  • Flora é a alpaca de Jin e também sua fiel amiga. Muito simpática, mas não a provoque!

Kairus - Humani Puro, Mago 3
  • Melancolia: Não possui, assim como Dimitri, o que não quer dizer que suas vidas serão mais fáceis por causa disso.
  • Histórico: Conhecedor de Referências.
  • Raiz: Cidade de Alberich. Túneis Secretos fazem parte de sua rotina matinal.
  • Nada de Especial: Não Recebe Dons
  • História de Vida: Kairus é um Humani puro, assim como Dimitri. Ambos se conheceram na Academia Arcana de Alberich. Órfão, ele ingressou na academia e decidiu estudar Necromancia, a fim de que pudesse encontrar uma forma de escapar do terrível e cruel destino final de todos os humanis puros.

Korogi - Draconato Azul, Bárbaro 3
  • Melancolia: Cria indesejada, Arcanos do Sonho.
  • Histórico: Explorador Nato
  • Raiz: Atoleiro de Kramboso. Kramboso escondia seu tesouro no meio do atoleiro e Korogi tem alguma prova disso...
  • Dons: Escamas Elementais, Presença Aterradora.
  • História de Vida: Korogi é um draconato azul, nativo do atoleiro de Kramboso. Nômade, ainda jovem o contato com a civilização fez ele conhecer Silas, que jurou ajudá-lo devido a ingenuidade do draconato. Korogi é motivado a buscar entender um sonho em que ele vê uma catástrofe acontecendo, ceifando muitas vidas e campos pegando fogo. Além disso ele também sonha frequentemente com uma misteriosa figura feminina. Em outra ocasião, quando falar mais sobre draconatos, direi também sobre qual a relação deles com o Arcanum, o plano onde as mentes que sonham viajam.

Silas Salah Mandra - Urodelo, Pistoleiro 3
  • Ímpeto: Juramento de Proteção. Atualmente seu juramento é de proteger Korogi, do qual ele se tornou um grande amigo
  • Histórico: Explorador Nato
  • Raiz: Cidade de Maruma. Possui 4 garrafas com um raro tipo de verme que pisca (Alou para aqueles que viram a primeira temporada de Skyfall no YouTube!)
  • Dons: Coração da água, Espírito da água.
  • História de Vida: Silas cresceu na cidade de Maruma, terra dos Bullywugs e carrega consigo armas de família fabricadas a partir de corais de seu plano de origem. Silas possui um ávido coração de explorador e se aventurou um pouco no mar até conhecer Korogi e começar a andar com ele. Seu objetivo é de se juntar a uma guilda de exploradores, para que então possa desbravar ruínas e quedas.
(A partir do próximo diário colocarei apenas uma descrição breve dos personagens)


domingo, 2 de fevereiro de 2020

RPG: Fracassos e Sucessos


RPG é sobre diversão e singularidade. As possibilidades são infinitas de modo que não há forma certa de se jogar, mas há forma errada: quando não é divertido para algum dos envolvidos. Ultimamente tenho visto, em vários grupos nas redes sociais, perguntas e comentários sobre os fracassos do RPG, quero dizer, como um jogo com tanto potencial de diversão e desenvolvimento pessoal (além de ser excelente ferramenta pedagógica e psicológica) muitas vezes se torna fonte de aborrecimento, sofrimento e mal-estar. Desde a velha e conhecida fala "estou sem tempo para jogar", que desanima muita gente, até as “brincadeiras” que na real são atitudes preconceituosas e ofensivas por parte de alguns jogadores. Pensando nessas questões resolvi escrever falando um pouco da minha experiência com o RPG e como ele pode ser maravilhoso ou terrível.

Contexto
Em um mundo capitalista jogos de RPG tendem ao fracasso, por inúmeros motivos, é quase um milagre que ainda existam. RPG é uma atividade de nicho e provavelmente vai continuar sendo por algum tempo; trabalhar com RPG não é algo tão rentável como outros tipos de jogos, o que faz com que muitas lojas optem por não incluir em seu catálogo. RPG não chega nem perto de movimentar cifras tão altas como os e-sports, não é tão popular em alguns lugares, nem sempre há um mercado mais ou menos estabelecido para se inserir. Se não gera lucro não é divulgado e difundido com tanta força, este é um fator importante em nosso mundo capitalista.

Vivemos numa sociedade imediatista, onde a busca pelos prazeres imediatos é frequente. Isso não está desarticulado com a pauta do capital e da falta de tempo. Lembrem-se, tempo é dinheiro e ninguém quer perder nenhum dos dois. Sendo assim o entretenimento (prazer) deve ser algo que não tome muito tempo e nem exija muito trabalho, já que os sujeitos devem empregar seu tempo trabalhando para gerar lucros para seus empregadores. O cansaço mental, esgotamento psicológico e demais stress são questões que afetam muitas pessoas, principalmente nas grandes cidades, por causa da correria cotidiana. Em seu tempo livre é muito mais comum que entretenimentos que não exijam tanto psiquicamente sejam preferidos. Dá muito mais trabalho organizar uma mesa de RPG, criar histórias, planejar sessões, criar NPCs, fazer fichas, juntar um grupo bacana, arrumar horário na agenda de todos do que simplesmente ligar o computador ou console, rodar um game e jogar por algumas horas, ainda mais quando em mmo e moba cada um já tem uma função mais ou menos bem definida. Reunir amigos por poucas horas para jogar um boardgame ou card game que já vem "pronto" também são opções de entretenimento menos trabalhosa que jogar RPG. Não quero com isso dizer que esses jogos são mais fáceis e bobos, muito pelo contrário, vários deles são extremamente desafiadores e bem divertidos, mas é bem mais cansativo criar e interpretar do que executar uma função ou tática apertando botões, movendo pininhos ou jogando cartas.

Organizar uma mesa de RPG ainda é mais complicado, porque por mais que tudo dê certo: todos consigam conciliar seus horários, ler os livros, criar personagens bem interessantes e produzir uma aventura boa, ainda tem o fator "lidar com o outro", algo que nem sempre é tão fácil ou agradável. Muitos grupos acabam porque alguns tem muito trabalho para criar histórias, desenvolver cenário e tudo mais para na hora do jogo ter que lidar com jogador tóxico, com síndrome de protagonista ou babaquices de outros tipos (machismo, racismo, sexismo, divergência política e afins). Já vi mesas acabarem por muito menos, na verdade. Já vi pessoas com problemas psicológicos graves arrumando briga com outros jogadores, jogador com sexualidade mal resolvida implicar com quem é assumido, gente com atitudes mesquinhas em relação a comida que era levada para a mesa, síndrome do dono da bola, ou rivalidade entre jogadores, e por aí vai. Eu não sei como é jogar RPG em outros países, mas em um território tão polarizado como o Brasil essas questões são ainda mais presentes.

Não é legal dedicar algumas horas da sua semana corrida e atribulada para escapar das obrigações cotidianas e se divertir, e acabar se aborrecendo com "brincadeiras" preconceituosas (que de brincadeira não tem nada) e atitudes inconvenientes, arrogantes e até mesmo ofensivas. RPG também é sobre se divertir trabalhando em equipe, e não dá para se divertir com quem te ofende ou monopoliza o jogo.

Não vou dar uma de isentão e fingir perfeição. É preciso se implicar e dizer que também já fui babaca e tóxico, já contribuí para produzir mal-estar e desagrado em mesa de jogo. As pessoas não são perfeitas e eu também não. Não quero com isso me defender ou me exaltar, erros devem ser reparados e nós devemos aprender com eles. O mundo já tem muitos problemas com as minorias e suas diferenças para que a atividade do RPG seja mais uma fonte de desigualdade e violência.

Sem contar esses problemas citados, ainda tem mais um que é a falta de espaço. Alguns grupos não tem onde se reunir e simplesmente não conseguem jogar por causa disso. Distância e mobilidade urbana também tem sua parcela de influência e contribuem para o cansaço de alguns jogadores. Locais públicos e de fácil acesso para se jogar com amigos nem sempre é uma opção, ainda mais em cidades de pequeno e médio porte.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Diário de Campanha Skyfall RPG (D&D 5e): Episódio 1 - Sven tem que morrer


"Iae! Belezinha?"



Saudações e sejam bem vindos ao primeiro diário para a  campanha que eu estou chamando de "Na Sombra do Vampiro Louco". Ela se passa no cenário de Skyfall RPG e estou narrando para uma galera do Coletivo Campista de RPG (COCAR).

Mais do que apresentar um Diário de Campanha, quero fazer dessa série uma apresentação aos diversos elementos que compõe o cenário. Nessa primeira publicação começarei apresentando o que é Skyfall e em seguida trarei pra vocês o que rolou na nossa primeira sessão!



Skyfall RPG se trata de um cenário de fantasia Trágico-Fantástico idealizado por Pedro Coimbra (Formação Fireball) e que no ano retrasado (2018) passou por um financiamento coletivo para que pudessem fazer uma mesa de RPG presencial gravada com qualidade de estúdio, a fim de que pudessem apresentar o cenário ao público! O financiamento teve um total de 936 apoiadores e dobrou a meta inicial de arrecadação! O link para o catarse do projeto é https://www.catarse.me/skyfallrpg.

A Editora Jambô também confirmou que o cenário ganhará um livro físico adaptado para Tormenta 20!

Vídeo de apresentação do catarse

Primeiro episódio da série financiada. 
Todos os episódios já se encontram no YouTube.

Como um dos apoiadores e também alguém apaixonado pelo projeto decidi começar a campanha em questão, que se trata de uma releitura de uma mini-campanha onde eu e mais um grupo de apoiadores jogamos pouco depois do financiamento ter sido concluído. Mas essa é uma história para um outro dia...


segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

O Resgate de Lança Dourada - TRPG: Episódio 1


Saudações leitores!
Há tempos venho planejando mestrar O Resgate de Lança Dourada, uma aventura magnífica produzida pelo Marlon Teske, Guilherme Dei Svaldi e o João Paulo Pereira, ilustrada pelo Samuel Marcelino. Ela foi publicada em duas partes nas edições 141 e 142 da revista Dragão Brasil e me chamou muita atenção por se passar em um dos enredos mais interessantes dos últimos tempos em Tormenta: a Guerra Artoniana.

Após várias sessões jogando as edições do playtest do T20, enquanto o Tormenta 20 não é finalizaro, meu grupo decidiu jogar essa aventura em meio à guerra. Além de se passar em meio à Guerra Artoniana, a aventura me chamou muita atenção por ter uma estrutura bem aberta que possibilita vários incrementos na narrativa, já que as principais mecânicas não são definidas pelos autores, sendo deixadas à cargo do mestre decidir os pormenores. Uma aventura que tem muito potencial para ser algo grande! Reuní alguns amigos do COCAR para compor a mesa (que ficou bem cheia) e decidi que jogaríamos essa história no nível 8, por ser um nível intermediário onde os personagens não estariam tão poderosos e mesmo assim teriam certo poder pessoal.

ALERTA!

Esse post tem spoilers de uma aventura publicada na Dragão Brasil, que se passa em paralelo à Guilda do Macaco, a stream oficial de Tormenta. Se você pretende jogar esta aventura e não quer perder as surpresas que ela lhe reserva, ou ainda não assistiu aos episódios da Guilda do Macaco (e já deveria ter assistido!), pare de ler aqui e volte depois.


Aventureiros:

Tiago - Adelia (humana samaritana 8, LB): mulher negra na faixa dos 40 e nativa de Deheon, teve sua casa perdida quando a grande fenda se abriu entre a fronteira de Deheon e Yuden. Perdeu tudo que tinha mas não perdeu sua fé em Lena. Voltou às aventuras para participar da guerra curando os feridos.

Victor - Kenny D. (bardo 6, galhofeiro halfling 2, CN): nativo de Ahlen, foi contratado para livrar seu vilarejo de uma infestação de ratos. Após concluir o trabalho ele foi trapaceado e não foi pago, usou sua música mágica para sumir com as crianças da vila levando-as para a floresta, como vingança por não ter sido pago; desde então vive de aventuras. Decidiu ir para Deheon quando soube da guerra, "alguém tem que contar essa história!".

Diego - Stencios Vorlat (humano mago 8, N): nascido em Wynlla, foi estudar na Grande Academia Arcana desde jovem, onde passou grande parte de sua vida. Quando soube da declaração de guerra pelos puristas, decidiu deixar a academia e reunir magos para lutar contra os yudenianos. Soube da participação de Wynlla na guerra e decidiu fazer como seu povo.

Bernardo - Gangrel (minauro bárbaro 6, ranger 2, CN): filho de um minotauro e uma humana, foi criado em uma tribo nômade e teve sérios problemas com sua raiva até conseguir lidar com seus impulsos ferozes. Se juntou ao exército de Deheon para ter uma boa oportunidade de matar purista.

Lucas - Garrick Archbauld (humano artífice 8, CB): antigo estudante da Grande Academia Arcana, o jovem prodígio no arcanismo achava as aulas muito chatas e entediantes, ele queria novidades! Abandonou a academia quando soube da misteriosa Moreania e seus artífice. Viajou para os reinos de Moreania onde passou alguns anos estudando e aprendendo a arte dos artífices. Quando seu mentor faleceu ele herdou Argus, o autômato. Ganha a vida vendendo poções, itens e equipamentos aprimorados, viajou para o Reinado para expandir seus negócios e ficou sabendo da declaração de guerra. Decidiu se juntar ao exército de Deheon na esperança de poder ajudar na guerra e ganhar algum lucro com sua mercadoria de boa qualidade.

Rubens - Artomel (qareen paladino de Thyatis 8, LB): Nascido em Triunphus, saiu da cidade após sua libertação e se perdeu de sua família ainda criança e foi achado por clérigos de Thyatis. Após alguns anos vivendo no templo, foi orderano paladino, vivendo como um aventureiro. Sabendo da declaração de guerra decidiu se junta ao exército de Deheon para lutar pelos ideais de igualdade, tolerância e liberdade do Reinado.

Talita - Tereena (lefou feiticeira 8, NB): jovem negra nativa Zakharov, na cidade de Yuvaln, leva uma vida como aventureira para escapar da intolerância e preconceito que o povo simples tem com suas deformidades.

Amanda - Tartana (moreau guerreira 8, CN): Nascida em Moreania e criada para ser uma guerreira feroz, essa herdeira do leão decidiu viajar para o Reinado em busca de aventuras onde suas habilidades combativas seriam mais bem aproveitadas. Conheceu o jovem Garrick durante a viagem. Quando chegou no Reinado e descobriu sobre o início de uma guerra ficou empolgada para combater puriscas.

Sem mais, vamos à aventura.

domingo, 22 de dezembro de 2019

Diário de Campanha 3D&T Alpha - The Legend of Zelda: Episódio Final - Contra Ganon

Artemus, Gengoro e Juks (com Zoe)
Fala galera! Hoje vamos retornar a Hyrule depois de um tempão para a última parte de nossa campanha de Legend of Zelda! Como podem ver acima, nós encomendamos uma arte dos personagens do grupo para comemorar o final da campanha, particularmente gostei bastante. O artista que contratamos foi o Ricardo Mango, o cara manda muito!

Também para comemorar essa empreitada, nós estamos disponibilizando todo o conteúdo da campanha numa pasta do Google Drive. Regras novas, fichas e ilustrações relacionadas a cada região, com várias aventuras. Algumas estão incompletas por eu não ter usado na minha mesa, mas o esboço está lá para vocês desenvolverem. Uma das pastas traz uma aventura inicial mais estruturada para quem quer se aventurar pelo mundo de breath of the wild. Vamos lá?


O GRUPO:

Raul – Gengoro, Goron “Anão” Defensor: Um goron de meia tonelada, pacifista e que sempre fala a verdade. É muito falador e surdo e no passado protegia o reino dos Gorons. Ele tem um filho adotivo de outra raça, mas este está desaparecido e agora é só o fragmento de uma lembrança em sua cabeça.

Tilipe - Juks, Licantropo Senhor das Chamas e Arqueiro: Um viajante e aventureiro amaldiçoado. Um pária com grandes habilidades com o arco e a flecha. Juks é um daqueles criados no mundo desolado e selvagem de Hyrule, ele conhece o mundo e seus perigos e sente que precisa ajudar a tornar esse lugar melhor.

Dani - Artemus Gordon, Hylian Impostor: Esse antigo diplomata e espião que serviu a família real, retornou a vida como um dos heróis colocados em animação suspensa, como salvaguarda para o reino. Genial e habilidoso, é difícil encontrar alguma coisa que esse homem não saiba fazer.

Episódio Anterior:
1 -  O Grande Platô
2 - A Besta Divina Vah Ruta
3 - A Besta Divina Vah Rudania 
4 - A Besta Divina Vah Medoh



terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Mini-Campanha: Tormenta 20 Remake - Aventura 2: Um Ensaio em Verde


E ai, como vão? Esse último final de semana estive na CCXP, gastei muita grana, peguei autografos e comprei umas artes para mim e para uns amigos. Como foi o final de semana de vocês?

Agora é hora de retornar para Arton para o nosso diário da campanha remake, dessa vez vamos rejogar uma aventura que os jogadores deram muita má sorte na época, por isso quis transformar ela numa aventura sobre uma fuga de cativeiro. Acho que foi bem interessante, confiram abaixo.


Download da aventura no final da postagem


O Grupo de Aventureiros:


Denoel - Noufeul, Elfo Estudioso Inventor 2: Elfo gênio que faz de tudo um pouco. Vive como comerciante, vendendo suas especiarias e mantendo a cultura de seu povo, seja por suas receitas, suas armas ou seus unguentos.

Filipão - Tanjo, Humano Estrangeiro Guerreiro 2 devoto de Azgher: Em Tamu-ra seria um bushi, em Arton é um guerreiro de costumes e armas exóticas. Tem uma visão diferente sobre os deuses e chama-os por nomes diferentes. Quer testar suas várias técnicas de nomes complexos nos monstros de Arton.

Mateus - Horik Thrain, Anão Acólito Clérigo de Valkaria 1: Horik Thrain é um anão largado, que trança as barbas e cabelos sem o mesmo esmero dos colegas, não consegue viver de forma tão rígida. Por isso ouviu o chamado da deusa da ambição e resolveu se tornar um peregrino, deixou o subterrâneo e agora vai conhecer a superfície.

Pedro - Ariel, Esqueleto Amnésico Druida 2 devoto de Alihanna: Esse esqueleto vive envolto em trapos, escondendo sua real condição. Sua capacidade de se transformar em animais se sobressai sobre os Druidas de igual patamar, talvez uma dica sobre sua origem.

Tilipe - Avalla'c, Elfo Eremita Arcanista 2 devoto de Tenebra: Glorienn caiu e largou seu povo sem uma padroeira. Avalla'c achou uma nova, Tenebra. A deusa da noite o abençoou e marcou com olhos completamente negros como bolas de escuridão. É difícil ver sua verdadeira aparência, no entanto, está sempre tapando toda a pele.

Victor - Barrocco, Golem de Barro Bardo 2: Em Wynla, algum mago precisava de um empregado para os afazeres domésticos. Foi aí que teve a ideia de selar um elemental de terra e encantar um jarro. Foi ficando muito erudito, sabe de tudo um pouco, mas resolveu que em sua existência deveria buscar algo mais do que uma pequena propriedade.

Aliados

Urso - Lobo, companheiro animal do Pedro: Um lobo chamado Urso domado por Ariel antes de se unir a uma caravana de comerciantes.

Arzok - Hobgoblin arqueiro: antigo membro da aliança negra que lutou contra o grupo e se uniu a eles depois do incidente em Rio de Prata.

Hit - Clériga de Nimb: Uma dos vários quitutes oferecidos por Lghll para Sarax, essa mulher louquinha e aleatória é jovem e auxilia os heróis, mas eles não tem certeza como.

Versão Original:
Episódio 2 -Monstro do Pântano


Episódios Anteriores:
Sobre a Campanha
Episódio 1 - Rio de Prata, Lugar de Gente Feliz



Vamos lá!

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Diário de Campanha Império de Jade: Episódio 12 - O Monastério Wu-li




Eai, galera! Beleza? Hoje vamos voltar para Tamu-ra para o nosso diário de campanha. No último mês andei bem ocupado com umas provas e com o trabalho, então preferi escrever um diário de campanha quando o "capítulo" da campanha que narro terminasse. Vamos lá então!

Página da Campanha no Obsidian Portal

O Sentai:


Nariz - Wujiko, Henge Jiang-Shi Ninja 5 Sórdida - Falecida: Uma ninja deixada para trás pelo seu clã, viveu em Arton até concluir sua missão. Agora é hora de voltar para o Império de Jade e descobrir sua nova missão.

Nariz - Roku Yamamoto, Humano Bushi 10 Desonrado: Descendente do fundador do estilo da montanha, vivia numa fazenda de arroz até a chegada da tormenta, quando aconteceu ele conseguiu fugir pra aquela cidade fortaleza do mar de monstros que eu esqueci o nome e viveu la durante a tormenta sendo tipo um batedor pra coletar suprimentos e comida nas areas de tormenta, ai quando comecou a reconstrucao do imperio ele passou a mapear o terreno em volta pro pessoal saber quais vilarejos tinham sobrado ate ser capturado e ir parar la no monasterio wu li.o

Herbert - Kazuzo Acata, Hânio Shinkah 10 Desonrado: suas história é um mistério.

Yuri - Kojiro Mishima, Ryuujin Samurai 11 Honrado: Membro de uma família de renome que descobriu atitudes desonradas do pai. Escolheu andar pelo mundo a serviço de pessoas honradas para limpar o nome da família e pretende retornar quando puder comandá-la.

Andrezza - Neko, Henge Yakuza 8/Kensei 2, Desonrada - Paralisada: Uma henge viajante com a aparência de um gato selvagem conhecido como Leopardo de Tamu-ra. Um dia descobriu uma capacidade estranha de tomar a forma humana, que usa eventualmente, mas sempre prefere se manter em forma felina.

Aliados

Yuri - Shotoku Thaisi - Shugenja (Aliada Destruidora): Uma Shugenja recém formada que já conhecia Kojiro e alguns antigos membros de seu Sentai, optou por ajudar na missão daquele que acredita ser o homem mais honrado de Tamu-ra.

Yuri - Nina - Médica (Aliada curandeira): Médica e curandeira dedicada a família Mishima, vinda de Arton. Portadora de más notícias que agora viaja com Kojiro para manter a herança do clã viva.

Andrezza - Tori, apelido Gohan - Yakuza (Aliado conselheiro): Yakuza em treinamento colocado a serviço de Neko para auxilia-la nas várias viagens pelo continente.

Episódios Anteriores:
Episódio 1 - Os Desígnos da Honra 
Episódio 2 - A Ruína Bakemono
Episódio 3 - Os Aventureiros sem alma
Episódio 4 - Desventuras pelo interior de Tamu-ra
Episódio 5 - As estrelas levam à Ryuu'ken
Episódio 6 - Dare ga motto naku? (Quem chora mais?)
Episódio 7 - Olho por olho, dedo por dedo.
Episódio 8 - A Fortaleza Flutuante dos Wako
Episódio 9 - Os Túneis Nezumi
Episódio 10 - Sasori'ken  
Episódio 11 - A Taverna entremundos


Ikimashou!